Saiba os documentos necessários em caso de sinistro do seu automóvel

Você sabe quais os documentos necessários em caso de um sinistro? Essa é uma das dúvidas mais comuns entre os segurados. Em um episódio de urgência, somente ligar para a seguradora e acionar os serviços não é o suficiente.

Os documentos tem que estar em dia para que os benefícios possam ser liberados. E entregá-los a seguradora o quanto antes é muito importante, porque o prazo da indenização do seguro começa a contar a partir da entrega dos documentos completos.

Ou seja, quanto mais rápido você entregar os documentos, mais tempo você ganhará para ter a sua indenização pela seguradora.

É importante destacar que os documentos exigidos para que possa dar entrada no sinistro do seguro do automóvel pode variar de seguradora para seguradora, logo é extremamente importante que você solicite a seguradora a lista dos documentos necessários.

Quanto mais rápido você entregar os documentos, mais tempo você ganhará para ter a sua indenização pela seguradora. (Foto: Ilustrativa)
Quanto mais rápido você entregar os documentos, mais tempo você ganhará para ter a sua indenização pela seguradora. (Foto: Ilustrativa)

Para isso, toda seguradora tem um número de 0800 específico para que você possa consultar a relação destes documentos.

Abaixo listamos os documentos básicos que algumas seguradoras pedem:

DOCUMENTO DO CARRO DO SEGURADO:

  • Boletim de Ocorrência;
  • Documento de porte obrigatório do veículo;
  • Documento de compra e venda preenchido e com a firma reconhecida;
  • Se for financiado, tem que dar baixa no financiamento;

DOCUMENTO PESSOAL DO SEGURANDO:

  • CPF;
  • RG;
  • Carteira de Habilitação;
  • Comprovante de endereço;

Vale destacar que além desses, há outros. Por isso, não deixe de procurar a sua seguradora e pegar a relação correta dos documentos. Saber esses documentos com muita antecedência é necessário, para que no momento de um sinistro, a seguradora possa agilizar o mais rápido possível a sua indenização.

Muitas pessoas reclamam das seguradoras, afirmando que não conseguem ter a sua indenização liberada, mas deve ser levado em conta que a falta dos documentos, pode atrapalhar muito esse processo.

Conheça os seguros da Fiscalizo e siga a gente nas redes sociais Instagram, Facebook, Linkedin e Youtube.

Essa é a hora de contratar um seguro auto, entenda porque

Por mais que você seja um motorista consciente e pratique a direção defensiva, no trânsito você estará sempre exposto a outros veículos e motoristas que podem não ser tão cuidadosos como você. Por isso, é importante ter um seguro de carro.

Assim, caso alguém entre na sua frente sem dar seta, ou mesmo entre na sua traseira por distração, você estará protegido de ter que arcar com os reparos do seu carro. E do veículo da outra pessoa. Para você ter uma ideia, cerca de 400 mil pessoas são feridas em acidentes de trânsito no Brasil todos os dias e, dessas 47 mil vão a óbito.

Além disso, se porventura você for o responsável pelo acidente e possuir uma cobertura para terceiros, você não terá que arcar com os custos do reparo do outro veículo e muito menos pagar a franquia para que o seguro se responsabilize.

Faça um seguro auto e previna-se em suas viagens com a família (Imagem: ilustração)
Faça um seguro auto e previna-se em suas viagens com a família (Imagem: ilustração)

Para se certificar que está contratando a opção mais adequada de seguro para suas possibilidades e necessidades, você deve estar atento a alguns itens da apólice a ser contratada. Conhecer os termos do contrato, informar-se sobre as coberturas, confirmar o valor da franquia e saber o que não é coberto pelo seguro, por exemplo, garantem que você realmente esteja contratando a apólice ideal para você.

É fundamental cotar o seu seguro com diversas seguradoras. Afinal, as empresas consideram diferentes fatores para definir os custos da proteção. Assim, o custo em uma companhia pode ser bem diferente do cobrado por outra. Para a sua pesquisa, conte com o! Agora você já sabe como conseguir um seguro auto mais barato. Aproveite as nossas dicas e economize.

Fale com a nossa equipe de seguros e faça o seu imediatamente, você pode fazer o cadastro pelo nosso site, ou pelas redes sociais Instagram, Facebook, Linkedin.

Ou entre em contato pelos telefones (11) 2532-6090/ (11) 4562-4282 (WhatsApp, sem adicional 9).

Cresce a procura por algum tipo de seguro no Brasil e o mercado se anima para ofertar planos acessíveis

O Mercado de Seguro fechou o ano passado com alta de 11% e 12,5%, segundo estimativa da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde, Suplementar e Capitalização (CNseg). O fechamento teve um animo maior na expectativa do mercado, mesmo com o inicio da pandemia da Covid-19, mesmo no início.

Segundo a confederação, para este ano, mesmo com todos os problemas mundiais sobre a Covid-19, o mercado deve fechar em alta, até porque, desde o os primeiros infectados no país, o mercado já começou a ter um animo.

Segundo o presidente da SNseg, Marcio Coriolano, o mercado neste ano fechada com acréscimos de 2 dígitos acima do ano anterior já que, por necessidade, os juros baixaram e a oferta aumentou.

Esse crescimento de dois dígitos, deixa o mercado mais animado ainda porque, no mesmo período do ano passado, o mercado estava estagnado, mas em agosto do mesmo ano, teve um aceleramento que fez com que o setor fechasse o ano positivo.

Isso pode te ajudar:

 

Isso se da a alta procura por convênios e por seguros em meio as incertezas da proliferação do novo Coronavírus, com isso, tanto o mercado de seguro auto, quando de seguro de vida, plano de saúde e previdência privada cresceram.

Já a previdência privada, já tinha apresentado um crescimento bom desde que os parlamentares aprovaram as novas regras da previdência. Com isso, também aumentaram o número de empresas que ofertam previdência privada.

Você está em busca de uma seguradora? O legal é estudar bastante porque com o aumento da oferta os valores também estão bastante diferenciados. Recomendamos procurar algum tipo de convenio através de uma corretora com mais de dez anos de mercado.

A fiscalizo seguros, trabalha com convenio hospitalar, saúde, seguro auto e seguro de vida, então caso queira pagar menos na mensalidade, clique aqui e fale com um de nossos corretores.

Motivos que se deve levar em conta ao contratar um Seguro-Auto

Se você está em busca de algum tipo de segurança para seu veículo, o seguro auto ainda sim é a melhor opção de proteção veicular, mas mesmo assim ainda existem algumas diferenças que podem lhe ajudar muito na hora da escolha. Essas escolhas, podem estar relacionadas a preços, cobertura e empresa.

Por isso, separamos cinco motivos para te ajudar nessa escolha, com alguns detalhes que são importantes levar em considerações;

 

Qual a diferença entre Seguro Auto e Segurança Veicular?

Embora os dois ramos trabalham com a segurança de seu veículo, há uma diferença entre elas. O Seguro Auto, é bem mais completo e a negociação é feita direto com seguradoras que abrange todo o país ou, que pode ser suficiente para você.

Já as empresas de Segurança Veicular, não oferece uma quantidade de serviços grandes, às vezes, essas empresas são pequenas e oferecem apenas rastreamento veicular e uma assistência ao veículo, caso necessário.

Uma seguradora, te oferece mais serviços, além dos tradicionais, há uma possibilidade de uma troca de veiculo em caso de perda total, mas como já mencionado, depende da empresa. Se você busca uma seguradora com essa opção pode clicar aqui e falar com um consultor.

A maior diferença está na segurança dos valores pagos. Uma seguradora é, muito bem, amparada por um sistema bancário. Além de ter, por obrigatoriedade, um certo valor, bem considerado, para entrar no mercado. Coisa que, não é necessário para empresas que optarem por entrar no mercado para oferecer assistência veicular.

Qual é o Necessário pra mim? 

Essa é uma pergunta particular com uma resposta particular, você mesmo deve saber qual serviço é o melhor pra você.  Se você é uma empresa e precisa ter uma assistência e saber por onde anda o seu carro, sem dúvida uma segurança veicular já é o necessário, porém você tem que arcar com os danos de seu bem quando houver necessário.

Por outro lado, se você quer uma segurança completa, em todo o território nacional, além de assistência quando necessário e até mesmo uma futura troca de seu veículo, sem dúvida o Seguro – Auto é a melhor escolha.

O que o Seguro Auto Cobre?

Não há muita diferença entre as melhores seguradoras do mercado, talvez essa diferença se da aos valores das mensalidades e/ou da negociação com o corretor. Algumas pessoas relatam que seguradora A é bem mais fácil a aprovação de um cpf/cnpj do que a empresa B, por isso, você precisará fazer uma pesquisa de mercado antes de fechar qualquer negócio.

Uma dica: opte sempre por corretoras que trabalhe com as melhores empresas e com mais de 10 anos de mercado, assim elas já têm uma negociação mais próxima com as gigantes e os valores e a aprovação do seu cpf/cnpj é mais provável.

Se ainda não fez uma pesquisa de mercado, ou não encontrou uma corretora com credibilidade no mercado te indicamos a Fiscalizo Seguros, com mais de 20 anos de mercado e com uma fácil aprovação nas melhores seguradoras.

Por padrão uma seguradora cobre

  • Compreensiva: colisão, incêndio e roubo
  • Responsabilidade Civil Facultativa – Danos materiais e Danos corporais: neste caso, a contratação de Danos Morais é obrigatória.
  • Diversas opções de franquias
  • Acidentes Pessoais de Passageiros
  • Acessórios do veículo
  • Despesas extraordinárias
  • Cobertura de Extensão 0 Km
  • Extensão de perímetro para países da América do Sul
  • Assistência 24 horas
  • Trocas de chaves e vidros
  • Veículos temporários ou aluguel

 

 

Mudanças na portabilidade dos planos de saúde causam dúvidas?

Entenda como fazer a portabilidade do plano de saúde, considerando as mudanças que entram em vigor em junho de 2019.

Como funciona

A portabilidade do plano de saúde permite que você mude de plano de saúde sem precisar cumprir uma nova carência, um direito importante para o consumidor. Isso quer dizer que no novo plano, você terá acesso imediato a cobertura contratada, tanto se a mudança for na mesma operadora, como em outra. Contudo, existem algumas poucas exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para que o usuário faça a portabilidade do plano de origem (o atual) para o plano destino (novo plano).

Quais são as novas regras de portabilidade

Atualmente só é permitido fazer portabilidade dos beneficiários de planos individuais/familiares e coletivos por adesão. Porém, a partir de junho de 2019, a mesma regra começa a valer para os beneficiários de planos coletivos empresariais. Assim, o cliente de um plano coletivo empresarial (planos que as empresas contratam para seus funcionários) poderá migrar para um plano individual sem cumprir carência, e vice-versa, desde que tenha a mesma faixa de preço e respeite o prazo mínimo de permanência. Vale lembrar que o consumidor deve cumprir carência apenas para as coberturas não contratadas no plano de origem em casos de upgrade. A regra vale inclusive para demitidos ou aposentados, desde que respeitados os períodos mínimos de permanência.

O que é preciso para fazer a portabilidade

Em primeiro lugar, é preciso que o seu contrato no plano tenha sido firmado depois do dia primeiro de janeiro de 1999 e você já tenha cumprido o prazo de carência do seu plano vigente. Quem faz a portabilidade de plano de saúde pela primeira vez, precisa que o plano já tenha no mínimo dois anos. Nas próximas vezes em que a mudança for feita, basta ficar com o plano pelo prazo de um ano. Agora se o seu plano atual se enquadrar em regime de Cobertura Parcial Temporária (CPT), é necessário que você tenha ficado no plano ao menos por três anos ao invés de dois.

Como fica a partir de junho

Até então, a portabilidade deve ser solicitada até 120 dias após o aniversário do contrato. Passado este prazo, o usuário precisava esperar até o ano seguinte. Com as novas regras instituídas pela ANS a partir de junho deste ano, o beneficiário não terá mais o limite de 4 meses após o aniversário o para mudar de plano, podendo fazer isso a qualquer momento, mas os prazos continuam os mesmos – dois anos de permanência no plano de origem para solicitar a primeira portabilidade e mínimo de um ano para a realização de novas portabilidades.

Como solicitar a portabilidade

Caso você cumpra todos os requisitos citados, primeiramente deve-se escolher um plano compatível com o seu, entrar em contato com a operadora e solicitar uma proposta. Peça ao seu plano de saúde uma carta de permanência para que comprovem que você contratou o plano atual há pelo menos dois anos. Junte também, os últimos três boletos, para comprovar que vem quitando o valor do seu plano em dia. Caso o plano em que você deseja mudar for um plano de saúde por adesão, ainda será necessário mostrar um comprovante de vínculo com a operadora contratante.

Após a assinatura da proposta, a instituição tem 20 dias para emitir um parecer sobre a aprovação da portabilidade. Se não receber resposta, significa que a proposta foi aprovada. Para finalizar, não deixe seu atual plano de saúde antes da devolutiva da operadora, isto evitará que você fique sem cobertura no caso de recusa da portabilidade.

O que fazer após a aceitação

Com a sua portabilidade aceita, você deve entrar em contato a operadora para solicitar sua carteirinha e demais documentos do novo plano. Ele entrará em vigor 10 dias depois de aceita a proposta. Enquanto o novo plano não estiver vigente, o segurado ainda estará coberto com o plano antigo. Após a aprovação, você deve contatar a sua operadora antiga para informar que ocorreu a portabilidade de plano de saúde. O plano de origem deve ser finalizado no dia em que o novo começar a valer. Isso ajuda o usuário se esquivar de problemas futuros e cobranças inapropriadas.

Como funciona a Perda Total em um carro financiado?

Quando um carro que é financiado sofre uma perda total ou é roubado, passa por um processo diferente dos demais para receber a indenização e acaba gerando muitas dúvidas no momento do sinistro.

Neste caso, a indenização não é passada totalmente para o segurado. Isso acontece porque o carro que não foi quitado está alienado à instituição financeira em qual foi financiado, ou seja, o carro ainda é da instituição e você apenas usufrui do veículo até que ele esteja totalmente pago.

Se você está passando por essa situação, saiba que existem três opções para receber a indenização. Confira:

Quitar o financiamento e receber a indenização da seguradora.

A primeira opção é quitar o financiamento com a instituição financeira primeiro e depois receber a indenização integral da seguradora.

Vale lembrar que a indenização cobre apenas o valor do bem, não os juros do financiamento. Por outro lado, quando o pagamento de uma dívida é antecipado, paga-se apenas o principal não sendo permitido a cobrança de juros.

A seguradora quita o financiamento e o segurado recebe a diferença.

A segunda opção é seguradora quitar o financiamento utilizando a indenização até onde o valor está determinado e caso sobre alguma quantia é repassado para o segurado.

Exemplo: Se você ainda deve 20 mil no financiamento e possui 50 mil de indenização, a seguradora pagará os 20 mil para a instituição financeira e os 30 mil serão repassados para você.

Comprar outro veículo e substituir a garantia da dívida.

Caso você não tenha como quitar o financiamento e/ou tenha o saldo devedor maior que o valor integral da indenização, a terceira opção é negociar a substituição da garantia, onde a instituição financeira e a seguradora são informadas que a indenização será usada para comprar outro carro, que deverá ser alienado no lugar do anterior.

A instituição não é obrigada a aceitar essa alternativa e, nesse caso, cabe a você renegociar as condições de pagamento.

Suporte