Saiba como funciona o pagamento de férias coletivas

É muito comum em diversos lugares do mundo as interrupções das atividades das empresas. Esse tipo de situação recebe o nome de “Férias Coletivas”. Entretanto, mesmo sendo algo muito comum, algumas empresas têm dificuldade de entender como ela funciona. Neste post vamos explicar tudo.

COMO FUNCIONA?

O repouso remunerado nem sempre abrangem toda a empresa e, dependendo da forma de funcionamento da companhia e de sua organização, pode haver interrupção de apenas alguns setores ou departamentos. No entanto, todos os colaboradores do setor escolhido precisam receber a concessão do descanso.

QUEM TEM DIREITO?

Todos os funcionários da empresa poderão ser contemplados com as férias coletivas. Mas vale destacar quer isso não significa que a empresa tem a obrigação beneficiar todos os seus colaboradores. A mesmo é de a empresa oferecer o gozo de 30 dias de descanso por ao funcionário, seja coletivo ou não.

Férias coletivas é um período de repouso remunerado, concedido aos trabalhadores de uma empresa de forma conjunta. (Imagem: Ilustrativa)
Férias coletivas é um período de repouso remunerado, concedido aos trabalhadores de uma empresa de forma conjunta. (Imagem: Ilustrativa)

E O AVISO DE FÉRIAS?

Ao contrário do período de descanso individua, onde a empresa deve comunicar ao funcionário com pelo menos 30 dias de antecedência do início. A férias coletiva deve ser informada com pelo menos 15 dias de antecedência.

E O FUNCIONÁRIO COM MENOS DE 12 MESES?

No caso do trabalhador com menos de 12 meses completados na empresa, ele também poderá ser completado. Porém, o seu pagamento será proporcional ao período de descanso que ele tem por direito. Assim, o que passar disso, será considerado licença remunerada.

Férias coletivas é um período de repouso remunerado, concedido aos trabalhadores de uma empresa de forma conjunta. (Imagem: Ilustrativa)
Férias coletivas é um período de repouso remunerado, concedido aos trabalhadores de uma empresa de forma conjunta. (Imagem: Ilustrativa)

COMO DEVERÁ SER FEITO O PAGAMENTO?

Da mesma forma que as férias individuais, elas são pagas com um adicional de 1/3 do salário do trabalhador. Essa remuneração é feita com dois dias antes do início do período de repouso.

Procure uma contabilidade profissional e qualificada para fazer todos esses trâmites para a sua empresa.

Migre agora para a Fiscalizo e fique despreocupado com essas questões trabalhistas. Siga as nossas redes sociais Instagram, Facebook, LinkedIn e Youtube

 

Leia também

Pesquisa revela relação entre empresário e contador. Veja

Como escolher o melhor Regime Tributário para 2021

Efeitos da Pandemia sobre os cálculos do 13º salário

 

O que é Lucro Presumido?

O Lucro Presumido é um regime tributário disponível para quase todo tipo de empresa.

As condições são apenas que se ganhe abaixo de R$78 milhões por ano e que não se opere em setores específicos, como bancos e organizações governamentais.

X

Instituições inseridas no Lucro Presumido têm alíquotas de imposto que podem mudar de acordo com o tipo de atividade que atuam.

Esta porcentagem pode mudar de 1,6% até 32% sobre a lucratividade Explicamos detalhadamente como fazer o cálculo na Tabela de Impostos do Lucro Presumido.

X

Nesse tipo de regime tributário é diferente do Simples Nacional, o qual você quita apenas uma guia.

A DAS com todos os impostos inclusos, no Lucro Presumido se dividem inúmeras guias específicas para cada uma das diversas obrigações acessórias.

X

E é interessante intensificar a atenção, pois as multas por declarações entregues em atraso no Lucro Presumido.

Também serão maiores e mais punitivas, enquanto no Simples Nacional essa abordagem é mais brandas e com natureza informativa, em um primeiro período.

Veja também:

https://abrirempresa.online/quer-montar-ou-ja-tem-uma-empresa-entao-voce-precisa-saber-mais-sobre-lucro-real/

https://fiscalizoseguros.com/confira-as-dicas-para-evitar-erros-na-declaracao-de-ir-2022/

X

Como funcionam os Impostos no Lucro Presumido?

X

Os Impostos que atuam sobre a lucratividade tem recolhimento mensal, como todos os regimes tributários organizacionais.

Existem diversos impostos que atingem sobre o faturamento da empresa, alguns desses Impostos são fixos já o ISS – Imposto Sobre Serviço é calculado conforme a cidade e qual o tipo de serviço que foi prestado.

O IRPJ – Imposto de Renda e o CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido incidem trimensalmente nas alíquotas de 15% e 9% respectivamente, apenas sobre a presunção do lucro empresarial.


X

Já o PIS e COFINS ficam na margem de 0,65% e 3% consecutivamente são cobrados uma vez ao mês sobre a hipotese do lucro da empresa.

O ISS é específico de cada cidade porém para se ter uma ideia de como será a cobrança, 1,6% da lucratividade para revenda de combustíveis e gás natural já para deslocamento de cargas atividades de imobiliárias, serviços hospitalares, industrialização para terceiros com recebimento do material e outras atividades não especificados que não sejam prestação de serviços 8% do faturamento.

Para serviço de deslocamento que não seja de cargas são cobrados 16% do faturamento no Imposto, além disso há uma cobrança distinta para serviços profissionais que requerem formação técnica ou acadêmica — como advocacia e engenharia —, intermediação de negócios, administração de patrimônios móveis ou imóveis, aluguel ou cessão desses mesmos bens, construção civil e serviços em geral, que nesse cenário o valor é de 32% do faturamento.

Lembrando que cada prefeitura cobra o ISS de forma diferente – por isso, é importante verificar se existem Exceções de Alíquotas para sua atividade.

E o cálculo do IR e CSLL?

Para o cálculo do IR e CSLL é preciso aguardar o faturamento do trimestre, então, mesmo que o lucro seja maior que a taxa prefixado – no cenário de exemplo um lucro trimestral superior a R$ 11.520,00 – o imposto incidirá apenas sobre aquela margem do faturamento.

A lógica é a mesma em caso de lucro efetivo menor: o imposto a ser pago será proporcional a taxa ou seja, você pagará mais impostos do que deveria em caso de prejuízo no período.

Há ainda outros impostos a serem analisados, de acordo com as características da atividade da empresa, como impostos sobre importações e exportações, folha de pagamento etc.

Alíquota de impostos sobre atividades

No Lucro Presumido (para um faturamento de até R$ 187.500,00 por trimestre) os tributos resumem-se em 11,33% da parte federal mais o ISS que pode variar de 2% a 5% de acordo com suas atividades o que resulta em uma alíquota total de 13,33% a 16,33% – já no Simples Nacional a variação é de 4,5% a 19,5% e esse cálculo depende da “faixa de faturamento” que você se encontra e do anexo da sua atividade.

Se mesmo assim você ainda está em dúvida sobre as tributações do Lucro Presumido, mande uma mensagem para nós!

Assine a Nossa Newsletter

Cadastre-se e faça parte da nossa lista VIP! Enviaremos informações, novidades e conteúdos exclusivos. 

Suporte