Você sabe a diferença entre Cupon e Nota Fiscal? A gente explica

Não é raro confundir cupom fiscal com nota fiscal na hora de pensar na contabilidade da empresa. Além do nome parecido, a finalidade desses dois documentos também tem suas semelhanças.

O que é cupom fiscal e para o que serve?

O cupom fiscal é o documento equivalente à nota fiscal, mas destinado ao consumidor final. Ele foi criado para substituir a antiga nota fiscal de venda para o cliente, por isso tem um papel importante: o cupom fiscal funciona como uma garantia legal da compra.

Desde 2012, quando foi sancionada a Lei 12.741/12, a discriminação de tributos em notas e cupons fiscais passou a ser obrigatória. Ou seja, desde então o consumidor sabe o quanto está contribuindo em cada produto com impostos como ICMS, PIS e Cofins.

Qual a diferença de cupom fiscal e nota fiscal?

Tanto o cupom quanto a nota são documentos de emissão obrigatória para empresas que fazem vendas diretas ao consumidor. No entanto, existem diferenças entre os dois, começando pelas informações que cada um carrega.

Não é raro confundir cupom fiscal com nota fiscal na hora de pensar na contabilidade da empresa. (Imagem: Ilustrativa)
Não é raro confundir cupom fiscal com nota fiscal na hora de pensar na contabilidade da empresa. (Imagem: Ilustrativa)

Na nota fiscal, é possível encontrar todos os dados da transação como:

  • descrição, em detalhes, dos produtos vendidos;
  • dia e horário da transação;
  • valor e forma de pagamento usada;
  • identificação do cliente;
  • dados da empresa e transportadora, se for o caso;
  • impostos e tributos das mercadorias.

Já o cupom fiscal possui as informações básicas:

  • lista dos produtos vendidos;
  • data e hora da transação;
  • valor total pago;
  • dados da empresa.

A principal diferença é que, na nota fiscal, o consumidor é identificado. Assim, caso seja necessário efetuar uma troca do produto que foi adquirido, a empresa tem uma forma de se resguardar contra fraudes ou possíveis tentativas de golpe.

Com o cliente identificado, também é possível fazer o repasse do pagamento da nota para outra pessoa. Ou seja, esse procedimento só é possível com o uso da nota fiscal.

A emissão dos dois documentos também acontece de forma diferente. Como falamos, o modo como emitir um cupom fiscal exige um equipamento específico, o ECF, também conhecido como impressora fiscal. Ele transmite os dados e imprime as informações da venda.

Enquanto isso, a emissão da nota fiscal está ligada ao sistema de gestão usado pela empresa, que tem uma conexão direta com a Receita.
Como transformar cupom fiscal em nota fiscal?

Uma dúvida comum entre empreendedores é como transformar cupom fiscal em nota fiscal. Esse pedido por ser feito por um cliente e, antes de mais nada, é importante saber que isso está previsto na legislação. Portanto, o pedido deve ser respeitado.

Para substituir o cupom fiscal por uma nota é preciso indicar o número do cupom que está sendo trocado. Esse dado deve ser informado em um campo específico para a geração da nota fiscal e não apenas deixado como uma “observação”.

Não é raro confundir cupom fiscal com nota fiscal na hora de pensar na contabilidade da empresa. (Imagem: Ilustrativa)
Não é raro confundir cupom com nota na hora de pensar na contabilidade da empresa. (Imagem: Ilustrativa)

Cupom fiscal pode ser usado como Nota Fiscal Eletrônica?

O cupom fiscal tem a função de documentar e comprovar que uma transação comercial foi feita entre um estabelecimento e um consumidor final. Além de ser importante para comprovar a venda — tanto para o cliente quanto para a loja — ele é usado pelo Fisco para analisar o pagamento de impostos e tributos dos produtos.

A Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor (NFC-e) está substituindo o cupom fiscal no país. Como estamos falando de um documento que é emitido em esfera estadual, cada unidade tem a sua regra própria.

Em Minas Gerais, por exemplo, o uso da NFC-e ainda não é obrigatório para todos os comerciantes. Já o estado de São Paulo exige o uso do SAT (Sistema Autenticador e Transmissor) para a emissão do Cupom Fiscal Eletrônico.

Conheça a Fiscalizo Contabilidade e tenha um dos melhores escritórios do país ao seu lado. Siga as nossas redes sociais Instagram, FacebookLinkedin e Youtube.

Veja também:

8 motivos para contratar um contador para sua empresa

5 dicas para aguçar sua capacidade de liderança

Aposentado precisa declarar imposto de renda? Confira as regras

Qual a diferença entre falência, concordata e insolvência civil?

Quem deve emitir Nota Fiscal Eletrônica?

Uma das coisas que mais aflige e gera conflito entre empresas e fornecedores, negociantes e clientes, é a questão da Fiscal eletrônica. Desde qual nota correta para qual setor, até quem deve receber qual.

Uma das coisas que poucos sabem é que existem diversos tipos diferentes. Afinal, são várias particularidades e condições especiais que irão definir qual nota fiscal deverá ser emitida.

Existem 3 tipos de notas fiscais eletrônicas e abaixo estão elas:

1. Nota Fiscal Eletrônica (NFe)

Trata-se de uma nota fiscal para acobertar qualquer circulação de mercadorias, usada principalmente na compra de produtos físicos em e-commerces, produtos industrializados e de simples revenda, já que sua emissão é resultado de uma venda.

Para optar por esse tipo de nota fiscal precisa estar credenciada no posto fiscal estadual com autorização para emissão deste modelo de nota fiscal,  uma assinatura eletrônica é um software específico para emissão,  o qual obterá a autorização do Sefaz local da autorização.

Outro tipo de nota fiscal bastante importante, é a Nota Fiscal de Entrada, que deve ser gerada no momento em que mercadorias chegarem ao estoque da empresa.

2. Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFSe)

A nota fiscal de serviço eletrônica é a substituta da declaração de serviço e deve ser emitida sempre que um serviço com incidência de ISS (Imposto Sobre Serviço) for prestado por uma empresa.

O documento tem a finalidade de formalizar e comprovar as operações de prestação de serviço sendo uma das exigências do município em que trabalho ocorre, podendo ser emitida pelo portal disponibilizado pela própria prefeitura municipal ou outro emissor terceiro capaz de realizar a comunicação com os servidores públicos.

3Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFCe)

A nota fiscal ao consumidor eletrônica é emitida contra o consumidor final de uma mercadoria. Substitui o antigo cupom de compra, que não tinha nenhum valor fiscal e servia apenas para comprovar uma transação. Esse tipo de nota é bastante útil no auxílio do controle de fluxo de caixa e também ajuda o consumidor, pois funciona como comprovante de aquisição.

A nota fiscal ao consumidor eletrônica é emitida contra o consumidor final de uma mercadoria. (Foto: Ilustração de Nota Eletrônica)
A NFE  ao consumidor eletrônica é emitida contra o consumidor final de uma mercadoria. (Foto: Ilustração de Nota Eletrônica)

Alvará de Funcionamento: Uma empresa não funciona sem ele. Saiba mais

Saiba o que fazer quando sua empresa está irregular

Quem deve emitir nota fiscal eletrônica de serviços?

A lei que dispões sobre a emissão de documentos fiscais em geral é LEI No 8.846/94 a http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8846.htm

As leis nacionais 116/2003 e 406/68 que regulam o ISS que é o imposto incidente sobre a prestação de serviço não fazem referência a exigência de documento fiscal. Como este imposto (ISS) é de competência municipal, cabe aos municípios regular, não apenas quando a emissão do documento será obrigatória, mas também os modelos e formas a serem observados em cada situação.

Regra geral: toda empresa que aufere receita em troca da prestação de serviço, objeto de sua atividade (CNAEs vinculados), precisa acobertar a operação com documento fiscal. O modelo, códigos fiscais, informações de contribuintes entre outros dados deste documento (NFSe) será determinada conforme legislação do município onde o contribuinte está estabelecido.

Requisitos para a emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Para gerar a nota fiscal de serviços eletrônica, é preciso emiti-la a partir do site da prefeitura em que o serviço foi prestado, no entanto ainda não são todos os municípios que dispõem dessa tecnologia e não existe um formato padrão entre eles, sendo que alguns podem exigir recursos como certificados digitais, cadastros, etc.

Ainda que muitas cidades já tenham incluído o sistema eletrônico de NF, é muito importante verificar se determinado município já está habilitado para isso e criando o cadastro de sua empresa no site da prefeitura para poder emitir as notas fiscais.

Confira também como emitir a nota fiscal eletrônica paulistana (NFP).

Como calcular os impostos da NFS-e

O cálculo de impostos de qualquer tipo de nota fiscal deve ser feito com base no regime tributário de sua empresa, que no caso de ser Simples Nacional, terá como base uma alíquota, diferente de outros casos.

A nota fiscal ao consumidor eletrônica é emitida contra o consumidor final de uma mercadoria. (Foto: Ilustração de Nota Eletrônica)
A NFE ao consumidor eletrônica é emitida contra o consumidor final de uma mercadoria. (Foto: Ilustração de Nota Eletrônica)

 

 

Chegou a hora de Migrar de MEI para ME. Saiba como

Caixa Tem vai oferecer créditos para usuários

Quem é isento de emissão de nota fiscal? 

O único momento em que a dispensa de emissão de nota fiscal torna-se opcional, é quando envolve a relação comercial entre uma pessoa jurídica MEI e uma pessoa física. Em todos os outros casos, a emissão da nota fiscal é obrigatória.

Quem pode emitir nota fiscal avulsa de serviço?

A emissão de notas fiscais avulsas é uma exclusividade de micro e pequenas empresas, autônomos não formalizados, ou seja, que ainda não possuem CNPJ e, portanto, não podem emitir NFs como outros tipos de estabelecimentos e pelos microempreendedores individuais, os quais não contribuem com o ICMS.

Empresas que não possuam o software necessário para emissão de notas fiscais também podem se beneficiar do sistema de emissão de notas fiscais avulsas.

Conheça a Fiscalizo Contabilidade

Siga as nossas redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e Linkedin.

Suporte