Essa é a hora de contratar um seguro auto, entenda porque

Por mais que você seja um motorista consciente e pratique a direção defensiva, no trânsito você estará sempre exposto a outros veículos e motoristas que podem não ser tão cuidadosos como você. Por isso, é importante ter um seguro de carro.

Assim, caso alguém entre na sua frente sem dar seta, ou mesmo entre na sua traseira por distração, você estará protegido de ter que arcar com os reparos do seu carro. E do veículo da outra pessoa. Para você ter uma ideia, cerca de 400 mil pessoas são feridas em acidentes de trânsito no Brasil todos os dias e, dessas 47 mil vão a óbito.

Além disso, se porventura você for o responsável pelo acidente e possuir uma cobertura para terceiros, você não terá que arcar com os custos do reparo do outro veículo e muito menos pagar a franquia para que o seguro se responsabilize.

Faça um seguro auto e previna-se em suas viagens com a família (Imagem: ilustração)
Faça um seguro auto e previna-se em suas viagens com a família (Imagem: ilustração)

Para se certificar que está contratando a opção mais adequada de seguro para suas possibilidades e necessidades, você deve estar atento a alguns itens da apólice a ser contratada. Conhecer os termos do contrato, informar-se sobre as coberturas, confirmar o valor da franquia e saber o que não é coberto pelo seguro, por exemplo, garantem que você realmente esteja contratando a apólice ideal para você.

É fundamental cotar o seu seguro com diversas seguradoras. Afinal, as empresas consideram diferentes fatores para definir os custos da proteção. Assim, o custo em uma companhia pode ser bem diferente do cobrado por outra. Para a sua pesquisa, conte com o! Agora você já sabe como conseguir um seguro auto mais barato. Aproveite as nossas dicas e economize.

Fale com a nossa equipe de seguros e faça o seu imediatamente, você pode fazer o cadastro pelo nosso site, ou pelas redes sociais Instagram, Facebook, Linkedin.

Ou entre em contato pelos telefones (11) 2532-6090/ (11) 4562-4282 (WhatsApp, sem adicional 9).

Contratar um seguro: EP 4: Meu Patrimônio, Minha Vida

Proteger o patrimônio é algo necessário, ou seja, todo mundo sonha e quer ter seu imóvel, seu carro, dentre outros bens que podem ser adquiridos ao longo da vida. Conquistar qualquer patrimônio não é algo fácil, e nem sempre os planos são concluídos como pensado inicialmente.

Para isso, existe o seguro patrimonial que tem como objetivo proteger a integridade física das pessoas e do patrimônio de uma organização, com intensão de prevenir além de reduzir danos patrimoniais.

Além disso, o seu pacote é composto por subdivisões específicas para cada tipo de negócio, por exemplo, a segurança de condomínios, segurança empresarial, segurança bancária entre outras.

Por que contratar?

A proteção patrimonial te da uma preocupação a menos, ao saber que seus bens estão protegidos, além de ser uma maneira de se resguardar diante da sua fonte de renda e manter seus negócios ativos.

Saiba como proteger o seu patrimônio de eventuais acidentes (imagem: ilustrativa)
Saiba como proteger o seu patrimônio de eventuais acidentes (imagem: ilustrativa)

Mas ao pensar em gerenciamento de riscos, esse tipo de seguro permite a transferência para uma seguradora da ameaça de perda ou dano ao patrimônio, até mesmo por terceiros. Essa seguradora, logo, assume os riscos em troca de um prêmio.

Com todos esses riscos que não se concretizam que a seguradora consegue arcar com os danos sofridos por parte dos segurados em caso de sinistro, através das reservas na contratação do serviço.

Portanto, proteger o seu patrimônio com esse tipo de seguros é uma forma de divisão de perda.

Importante destacar que os valores pagos para proteger uma residência ou uma empresa contra incêndios, geralmente, é menor do que os danos que podem acontecer.

Nós da Fiscalizo Seguros sabemos o quão importante é proteger os seus bens. Em suma, a nossa equipe está preparada para te atender e proteger os seus bens. Fale com nossos especialistas pelo WhatsApp, Facebook, LinkedIn e Instagram.

       Leia também:

Contratar um seguro porquê? EP 1: A viagem

Contratar um seguro, porquê? EP 2: O Furto

Contratar um seguro, porquê? Ep 3: Pegou fogo!

Contratar um seguro, porquê? Ep 3: Pegou fogo!

Quando fazemos planos para alugar um imóvel, dentre as milhares de coisas que pensamos, a última delas é o seguro contra incêndio. Já imaginou perder seus bens para o fogo?

Entretanto, os casos de incêndio em residências são mais comuns do que se imagina, além de veículos, empresas, galpões, lojas e entre outros.

Os Estados Unidos (EUA) assim sendo, registrou 1,6 milhões de incêndios em 2005 com 3677 mortes, 83% dessas mortes ocorreram em incêndios em residências.

Diversas situações podem causar um incêndio desde um escapamento de gás, curto circulo causado por gambiarras com fios elétricos, falha no sistema de veículo, vazamento de líquidos inflamáveis e entre outras, fora os criminais.

Vamos imaginar?

Roberval morava no bairro Primavera, na cidade de Timóteo, interior do estado de Minas Gerais, acordou atrasado para o trabalho, fez uma farofa e saiu as pressas para o trabalho.

Horas depois de estar em seu trabalho de operário de uma fábrica, recebe um telefonema que sua casa está em chamas e que os bombeiros estão tendo dificuldade de conter o incêndio.

Entenda o porque fazer um seguro contra incêndio é extremamente importante para você e sua família. (Imagem: Ilustrativa)
Entenda o porque afinal, fazer um seguro contra incêndio é extremamente importante para você e sua família. (Imagem: Ilustrativa)

Duas horas depois de muita tentativa, a missão foi concluída com sucesso, mas o rapaz perdeu móveis, roupas, documentos, bens familiares e tudo que lutou com muito esforço para conquistar, o motivo do incêndio? Escapamento no botijão de gás.

Outro caso, foi o de Renan, que morava em Sorocaba, interior de São Paulo, estava de folga no sábado, sendo assim, resolveu fumar dentro de casa, assistindo um filme. Ele trabalhava de artesão e usava velas para auxiliar na criação de suas obras.

Neste dia, então havia uma vela acessa no local, que ele usou para acender o cigarro, logo após concluir o cigarro, ele deitou em sua rede na sala e dormiu, uma ventania entrou pela janela, derrubou a vela e colocou fogo na sala.

Renan acordou com sua sala em chamas, imediatamente ligou para o corpo de bombeiros e conseguiu evitar o incêndio se espalhasse pela casa.

Em suma, um seguro serve para ser acionado justamente nesses momentos inoportunos e inesperados. Logo, ninguém está livre de passar por um momento como esse.

Entra em contato com o pessoal da Fiscalizo Seguros e faça o seu. Eles te aguardam no Whats App , no Instagram , no Facebook e no Linkedin.

Cresce a procura por algum tipo de seguro no Brasil e o mercado se anima para ofertar planos acessíveis

O Mercado de Seguro fechou o ano passado com alta de 11% e 12,5%, segundo estimativa da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde, Suplementar e Capitalização (CNseg). O fechamento teve um animo maior na expectativa do mercado, mesmo com o inicio da pandemia da Covid-19, mesmo no início.

Segundo a confederação, para este ano, mesmo com todos os problemas mundiais sobre a Covid-19, o mercado deve fechar em alta, até porque, desde o os primeiros infectados no país, o mercado já começou a ter um animo.

Segundo o presidente da SNseg, Marcio Coriolano, o mercado neste ano fechada com acréscimos de 2 dígitos acima do ano anterior já que, por necessidade, os juros baixaram e a oferta aumentou.

Esse crescimento de dois dígitos, deixa o mercado mais animado ainda porque, no mesmo período do ano passado, o mercado estava estagnado, mas em agosto do mesmo ano, teve um aceleramento que fez com que o setor fechasse o ano positivo.

Isso pode te ajudar:

 

Isso se da a alta procura por convênios e por seguros em meio as incertezas da proliferação do novo Coronavírus, com isso, tanto o mercado de seguro auto, quando de seguro de vida, plano de saúde e previdência privada cresceram.

Já a previdência privada, já tinha apresentado um crescimento bom desde que os parlamentares aprovaram as novas regras da previdência. Com isso, também aumentaram o número de empresas que ofertam previdência privada.

Você está em busca de uma seguradora? O legal é estudar bastante porque com o aumento da oferta os valores também estão bastante diferenciados. Recomendamos procurar algum tipo de convenio através de uma corretora com mais de dez anos de mercado.

A fiscalizo seguros, trabalha com convenio hospitalar, saúde, seguro auto e seguro de vida, então caso queira pagar menos na mensalidade, clique aqui e fale com um de nossos corretores.

Como funciona a Perda Total em um carro financiado?

Quando um carro que é financiado sofre uma perda total ou é roubado, passa por um processo diferente dos demais para receber a indenização e acaba gerando muitas dúvidas no momento do sinistro.

Neste caso, a indenização não é passada totalmente para o segurado. Isso acontece porque o carro que não foi quitado está alienado à instituição financeira em qual foi financiado, ou seja, o carro ainda é da instituição e você apenas usufrui do veículo até que ele esteja totalmente pago.

Se você está passando por essa situação, saiba que existem três opções para receber a indenização. Confira:

Quitar o financiamento e receber a indenização da seguradora.

A primeira opção é quitar o financiamento com a instituição financeira primeiro e depois receber a indenização integral da seguradora.

Vale lembrar que a indenização cobre apenas o valor do bem, não os juros do financiamento. Por outro lado, quando o pagamento de uma dívida é antecipado, paga-se apenas o principal não sendo permitido a cobrança de juros.

A seguradora quita o financiamento e o segurado recebe a diferença.

A segunda opção é seguradora quitar o financiamento utilizando a indenização até onde o valor está determinado e caso sobre alguma quantia é repassado para o segurado.

Exemplo: Se você ainda deve 20 mil no financiamento e possui 50 mil de indenização, a seguradora pagará os 20 mil para a instituição financeira e os 30 mil serão repassados para você.

Comprar outro veículo e substituir a garantia da dívida.

Caso você não tenha como quitar o financiamento e/ou tenha o saldo devedor maior que o valor integral da indenização, a terceira opção é negociar a substituição da garantia, onde a instituição financeira e a seguradora são informadas que a indenização será usada para comprar outro carro, que deverá ser alienado no lugar do anterior.

A instituição não é obrigada a aceitar essa alternativa e, nesse caso, cabe a você renegociar as condições de pagamento.

O que faz você perder o Seguro Auto?

Ao contratar um seguro para seu carro, você recebe inúmeras informações sobre as coberturas, valores e benefícios, mas você sabe o que pode te levar a perder a indenização quando precisar? Você sabia que em algumas situações você pode perder o seu Seguro Auto?

Há algumas situações em que a seguradora se recusa a pagar o valor estipulado na apólice, sendo a maioria dos casos relacionados à negligência e descuido por parte do segurado, que intencionalmente aumenta o risco de acontecer um sinistro.

Por isso, separamos 10 situações em que isso pode acontecer, para que você possa se prevenir e evitar a recusa do pagamento quando mais precisar. Confira:

Informar dados errados no perfil com o intuito de baratear o seguro.

Quando você solicita uma cotação para seu consultor, é necessário preencher um questionário onde é traçado um perfil de risco de acordo com suas informações. Se alguma dessas informações estiver errada ou incompleta no momento do sinistro, como o CEP de pernoite do carro, pode impedir que você receba a indenização.

Mudar alguma característica do risco e não realizar o endosso.

É possível mudar alguma informação no seu seguro, como a mudança do CEP onde o carro passa a noite entre outras, através do endosso, mas deve ser solicitado para seu consultor para atualizar a sua apólice e impedir complicações futuras.

Dirigir embriagado e causar acidente.

Não é novidade que dirigir depois de consumir bebidas alcoólicas é sinônimo de perigo e no caso do seguro não seria diferente. Além de ser motivo de recusa no seguro, dirigir embriagado é crime e uma prática imprudente que coloca a sua vida e a vida de outras pessoas em risco.

Emprestar o carro para pessoas não habilitadas

A prática de emprestar o carro pode ser perigosa, principalmente, quando o motorista não consta na apólice, como manobristas e guardadores (flanelinhas) de carros, ou que não possua habilitação.

Não pagar o seguro corretamente na data do vencimento da parcela.

Quando as parcelas do seguro não são pagas até a data limite, o seguro é cancelado por falta de pagamento e isso pode complicar ainda mais a situação quando você precisar utilizar o seu seguro.

Premeditar o sinistro e provocá-lo de forma intencional.

Provocar o sinistro apenas para receber a indenização, como causar propositalmente um incêndio ou uma colisão em outros carros, é considerado fraude, isto faz com que você perca o seu direito de usar o seguro.




Agravar o risco para um sinistro

Ao deixar o carro com a porta destravada, deixar os vidros abertos e entre outras atitudes semelhantes, acabam aumentando o risco do que já havia sido calculado no perfil e seguradora pode se recusar a pagar pelos danos ocorridos por essas ações.

Instalar acessórios e equipamentos sem aviso prévio.

Caso você queira fazer instalação de sons esportivos ou de rodas com polegadas superioras ao de fábrica, por exemplo, é necessário que seu consultor e a companhia sejam avisados antes que o procedimento seja feito e as medidas necessárias sejam tomadas para que você não fique sem a indenização em caso de necessidade.

Mudar as características originais de fábrica do veículo

Segundo a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) não é permitido alterações das características originais dos veículos sem autorização do Detran, como rebaixar o veículo ou converter o combustível para Gás Natural Veicular (GNV).

Tentar levar vantagem com a seguradora, fraudando e agindo de má-fé.

O seguro é um negócio baseado na boa-fé, pois ao responder o questionário fornecendo suas informações a seguradora acredita na veracidade dos seus dados, mas caso seja constatado fraude ou informações incorretas a companhia poderá recusar o pagamento da indenização.

Essas foram apenas algumas situações que podem causar constrangimento na hora de acionar o seguro, por isso é importante conversar com o seu consultor e garantir que seu seguro está correto e sem irregularidades para que você possa ficar tranquilo.

Suporte