IRPF- Principais dúvidas do IRPF 2022

Muita gente ainda tem dúvidas sobre como funciona o Imposto de Renda Pessoa Física, se ele é realmente necessário e se vale a pena procurar um contador para declarar. Neste artigo, vamos esclarecer algumas dessas dúvidas.

Vamos começar pelo básico: o Imposto de Renda é um imposto federal, cobrado anualmente sobre a renda de pessoas físicas. Ele incide sobre os rendimentos auferidos no Brasil ou no exterior, sejam eles vencimentos, salários, aposentadoria, royalties ou qualquer outro tipo de rendimento.

O valor a ser pago depende do montante do rendimento e da faixa de tributação. Existem seis faixas de imposto, que vão de a 27,5%. Além disso, existem alguns descontos e isenções que podem reduzir o valor a ser pago.

Outra dúvida comum é em relação à declaração de imposto. É obrigatório declarar o imposto de renda? A resposta é: sim, é obrigatório declarar o imposto de renda, se você recebeu rendimentos acima de R$ 28.559,no ano anterior.

Agora que já esclarecemos as principais dúvidas, vamos falar um pouco sobre a polêmica em torno do IRPF.

Muita gente acha que o imposto é desnecessário, que é um entrave às atividades econômicas e que poderia ser extinto. Mas isso não é verdade.

Leia Também:

IRPF 2022 – Imposto de Renda da pessoa física

Saiba os principais erros que devem ser evitados na contabilidade da sua empresa

Confira as dicas para evitar erros na declaração de IR 2022

IRPF 2022: Como aumentar o valor da restituição ou reduzir o imposto a pagar?

O IRPF é um imposto importante, que arrecada recursos para a União. Esses recursos são usados para financiar programas sociais, aumentar a oferta de serviços públicos e promover o desenvolvimento econômico.

Além disso, o imposto é muito importante para complementar a receita da Previdência Social. Com a redução da arrecadação do imposto, a Previdência está ficando cada vez mais deficitária, o que pode levar à crise financeira no futuro.

Portanto, é evidente que o IRPF é necessário e vale a pena ser pago. Mas isso não significa que você tenha que pagar mais do que pode.

Existem vários descontos e isenções que podem reduzir o valor a ser pago. É importante procurar um contador para saber qual é o desconto que você tem direito.

Além disso, é possível parcelar o débito em até vezes, desde que o valor total não ultrapasse da sua renda bruta.

Se você tem dúvidas sobre qual é a faixa de imposto que te corresponde, a Fiscalizo Contabilidade pode te auxiliar. Com profissionais capacitados e com vasta experiencia e expertise que irão analisar seus rendimentos e calcular o valor do imposto a ser pago.

Documentos necessários para elaboração do IRPF 2022

  • Cópia da declaração entregue em 2021;
  • Informes de Rendimentos de instituições financeiras, bem como de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadorias etc.;
  • Controle de compra e venda de ações, com apuração mensal de imposto;
  • Recibos e notas fiscais relativos a despesas com saúde (médicos, dentistas, etc.);
  • Comprovantes de despesas com instituições de ensino;
  • Recibos de pagamentos à previdência privada e oficial;
  • Recibos de aluguéis pagos ou recebidos;
  • Documentos que comprovem venda ou compra de bens em 2021 (carro, terreno, apto, etc.);
  • Recibos de pagamentos de prestação de bens (carro, terreno, apto, etc.);
  • Documentos comprobatórios de dívidas assumidas em 2021 (prestações, financiamentos, empréstimos etc.);
  • Comprovantes de despesas do livro-caixa (para prestadores de serviços autônomos);
  • DARF de carnê-leão pagos;
  • Comprovante de doações para fins de incentivos fiscais (Fundos da Criança e do Adolescente, Lei Rouanet, audiovisuais etc.);
  • Dados da conta bancária para restituição ou débito das cotas do imposto;
  • Dados dos Dependentes (Nome Completo, data de nascimento, nº do CPF);
  • Caso o Dependente tenha renda, é necessário apresentar os mesmos documentos discriminados acima.

Obrigatoriedade

  • Trabalhadores com rendimento tributável superior à R$ 28.55970;
  • Rendimentos tributáveis ou não tributáveis direto da fonte superior a R$ 40.000,00;
  • Trabalhadores rurais com receita bruta anual superior ao valor de R$ 142.798,50;
  • Posse de bens cujo valor superior a R$ 300.000,00;
  • Obteve ganho de capital sobre alienação de bens e direitos;
  • Operações na bolsa de valores, mercados futuros ou atividades parecidas;
  • Qualquer pessoa que tenha tido ganho de capital;
  • Produtor rural que realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados;
  • Se oficializou como cidadão brasileiro.

Penalidades

Quem entregar com atraso terá de pagar multa se não há imposto devido, a multa é de R$ 165,74 (valor mínimo).
Se há imposto devido, a multa é de 1% ao mês sobre esse valor, limitada a 20%. Além disso, são cobrados juros com
base na Selic (taxa básica)

Ainda tem dúvidas?

Fale com um de nossos especialistas

11 2532-6090
11 98079-1000

Estamos Online